Última hora

Última hora

Confrontos mortíferos nos Montes Golã

Em leitura:

Confrontos mortíferos nos Montes Golã

Tamanho do texto Aa Aa

O Exército israelita abriu fogo sobre um grupo de manifestantes pró-palestinianos sírios, concentrados nos Montes Golã, para recordar a “Naksa”, a derrota das forças árabes por Israel durante a Guerra dos Seis Dias.
 
A televisão síria fala em 11 mortos e 220 feridos.
 
Os manifestantes ignoraram os alertas das autoridades israelitas. Tentaram cruzar o território ocupado por Israel em 1967, e lançaram pedras e lixo sobre a vedação de arame farpado erguida perto da localidade fronteiriça de Majdal Shams.
 
Antecipando este cenário, o Governo israelita tinha deslocado efetivos para os Montes Golã, onde fica a linha de cessar-fogo com a Síria, assim como para a fronteira com o Líbano, com a Faixa de Gaza e a Cisjordânia ocupada.
 
O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, disse aos soldados para atuarem de forma contundente, mas evitando a carnificina.
 
44 anos depois da Guerra dos Seis Dias, são várias as vozes que se manifestam a favor da criação de um Estado Palestiniano, com base nas fronteiras de 1967.
 
No entanto, o atual Governo israelita está manifestamente contra esta posição.