Última hora

Última hora

Camareiras contra ex-diretor do FMI

Em leitura:

Camareiras contra ex-diretor do FMI

Tamanho do texto Aa Aa

As empregadas de hotel não acreditam na inocência de Dominique Strauss-Kahn. O ex-diretor do FMI foi vaiado à chegada a tribunal, esta segunda-feira. Dezenas de mulheres protagonizaram uma manifestação de solidariedade com a alegada vítima, a camareira de 32 anos. “Tenha vergonha” foi o slogan mais entoado.

“Estamos aqui para apoiar a funcionária do hotel. Passa-se muita coisa atrás das portas. Quando se fecha a porta, pode acontecer muita coisa …”, declarava uma camareira.

“Estamos aqui para assegurar que nos respeitam. É isso que queremos”, acrescentava uma segunda mulher.

As mulheres vestiram-se a rigor, com os uniformes do trabalho. No autocarro em que foram transportadas, podia ler-se que “uma ferida contra uma é uma ferida contra todas”. Além dos juízes, a defesa de Strauss-Kahn terá também de convencer a opinião pública da inocência do seu cliente.