Última hora

Última hora

Vitória "cirúrgica" da oposição no Iémen

Em leitura:

Vitória "cirúrgica" da oposição no Iémen

Tamanho do texto Aa Aa

A oposição no Iémen celebra o que considera ser uma vitória contra o presidente Abdullah Saleh.

Depois de semanas de protestos, o chefe de Estado foi obrigado a viajar para a Arábia Saudita para ser hospitalizado, após ter sido ferido num ataque na sexta-feira.

O movimento que reúne os revoltosos no Iémen, apelou ontem, “à criação de um governo transitório e à redação de uma nova constituição que vá de encontro às aspirações de liberdade e bem-estar do povo iemenita”.

Pela primeira vez nas últimas duas semanas, a calma regressou à capital, depois das tropas fiéis ao presidente terem acordado uma trégua com os responsáveis tribais do país.

Mas o presidente não descarta a possibilidade de regressar, assim que obtenha alta do hospital de Riade.

A diplomacia saudita deverá voltar a tentar convencer Saleh a aceitar a proposta negocial dos países do Golfo para que se demita em troca de imunidade judicial.

Ferido mas não vencido, Saleh recusava-se até hoje a abandonar o cargo que ocupa há quase 33 anos.