Última hora

Última hora

Espanha: "Indignados" deixam a Porta do Sol ao fim de quatro semanas

Em leitura:

Espanha: "Indignados" deixam a Porta do Sol ao fim de quatro semanas

Tamanho do texto Aa Aa

Em Madrid os jovens “indignados”, que durante quatro semanas transformaram a Porta do Sol num símbolo do mal-estar da Espanha contra o desemprego e a crise, começaram a desmontar o acampamento.

Durante uma assembleia-geral de cariz informativo os participantes irão dar conta das próximas ações planeadas.

“Haveria ainda muito trabalho a fazer para lançar a continuidade do movimento de maneira sólida e planeada. Sobretudo, ao nível de infraestruturas nos bairros e na criação de uma boa rede de comunicação para que isto possa continuar a funcionara mesmo sem a nossa presença física”, disse um dos jovens acampados.

“Estou um pouco triste mas o futuro é progressão do movimento e o seguinte passo é limpar isto e ir embora”, referiu outro dos indignados.

O movimento nasceu espontaneamente a 15 de maio a partir de uma manifestação de cidadãos em torno de objetivos comuns: o desemprego, que afeta mais de quatro milhões de espanhóis e quase metade dos jovens com menos de 25 anos, os políticos acusados de corrupção e cinismo, os bancos, e os excessos do capitalismo.