Última hora

Última hora

Líderes europeus querem regulamentar mercados dos produtos alimentares

Em leitura:

Líderes europeus querem regulamentar mercados dos produtos alimentares

Tamanho do texto Aa Aa

A escalada dos preços das matérias primas e dos alimentos nos mercados mundiais é uma ameaça real à sobrevivência das populações mas é também um duro golpe para a saúde das economias do planeta.
 
Mais um grande desafio para os líderes mundiais. Na linha de mira está, para Durão Barroso e Nicolas Sarkozy, a especulação financeira:
 “Quem pode aceitar que, quando não temos com que alimentar o planeta, os financeiros partilhem entre eles 46 vezes o volume físico do mercado mundial do trigo”?
 
O presidente francês faz eco da preocupação mundial. Os analistas não escondem o ceticismo sobre o enquandramento do mercado dos produtos alimentares, mas o comissário para a Agricultura, Dacian Ciolos, acredita que algo pode mudar:
“Espero que a partir do próximo outono possamos publicar os dados sobre a produção e sobre os stocks para os principais produtos – penso nos cereais, nas oleaginosas e na produção de carne e leite”.
 
 
O conhecimento destes dados pode clarificar a relação entre níveis de produção e níveis de especulação nos preços, mas não é garantido que os consumidores possam beneficiar com esta medida:
 
“O que nós constatamos é que os preços dos alimentos sobem e quando os preços das matérias primas voltam a baixar, os preços dos alimentos não baixam na mesma proporção, o que significa que há anomalias de mercado, talvez por falta de transparência e de regulamentação”.
 
Regulamentação foi o que defenderam, em Bruxelas, Nicolas Sarkozy e o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso.
 
“Muitas palavras, muitas iniciativas, mas os peritos consideram que é impossível regulamentar a especulação financeira sobre o mercado das matérias primas agrícolas. A ameaça é real e é por isso que o assunto estará no topo das questões a abordar na próxima cimeira do G20, em Novembro.