Última hora

Última hora

Rússia rejeita vender gás à China a metade do preço pago pela Europa

Em leitura:

Rússia rejeita vender gás à China a metade do preço pago pela Europa

Tamanho do texto Aa Aa

As boas relações diplomáticas entre China e Rússia não bastaram, à hora de negociar um acordo multimilionário de fornecimento de gás.

Segundo a companhia estatal Gazprom, Moscovo e Pequim não chegaram a um entendimento para assinar um contrato de trinta anos orçado em mais de mil milhões de dólares.

O fracasso das negociações ocorre durante a visita de quatro dias do presidente Hu-Jintao a Moscovo, que termina no sábado.

Dmitry Medvedev teria recusado vender gás à China por 250 doláres o metro cúbico, metade do preço cobrado atualmente aos países europeus (500 dólares por m3).

O contrato entre o maior produtor de gás e o maior consumidor mundial compreendia o fornecimento de 68 mil milhões de metros cúbidos durante 30 anos, proveniente da península de Yamal, no Ártico, de onde provém também o gás fornecido à Europa.

O acordo deveria ser assinado durante o Fórum económico mundial de São Petersburgo, inaugurado esta manhã pelos dois presidentes.

A versão russa do Fórum de Davos fica assim manchada por um fracasso no reforço das relações económicas entre os dois países. Moscovo afirma hoje que a China, “é demasiado pragmática”.