Última hora

Última hora

Síria: agrava-se a crise dos refugiados

Em leitura:

Síria: agrava-se a crise dos refugiados

Tamanho do texto Aa Aa

O exército sírio prosseguiu na quinta-feira a ofensiva contra localidades situadas próximo à fronteira com a Turquia.

As forças sírias atacaram a localidade de Harabjoz, no norte do país. Dezenas de pessoas, incluindo mulheres e crianças, fugiram em direção à fronteira turca juntando-se a milhares de refugiados que já se encontram na região.

Os refugiados contam histórias de violência.

“Fugimos porque ali há morte. Fugimos da morte. Partimos todos, a família e a nossa filha deficiente”, disse um refugiado.

Entre todos predomina um sentimento de raiva e frustração.

“O exército disparou indiscriminadamente, sem poupar mulheres e crianças. Dispararam sobre tudo o que encontraram à frente, mesmo animais”, afirmou um jovem.

Imagens obtidas a partir de redes sociais mostram manifestações em várias cidades sírias na quarta-feira.

Grupos de direitos humanos na Síria afirmam que 1300 civis e mais de 300 soldados e polícias morreram desde o início dos protestos.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, falando a partir de Brasília, apelou esta quinta-feira ao presidente Assad para terminar a violência encetando a via do diálogo.