Última hora

Última hora

NATO admite ter bombardeado zona residencial em Trípoli

Em leitura:

NATO admite ter bombardeado zona residencial em Trípoli

Tamanho do texto Aa Aa

A NATO reconhece que o bombardeamento de ontem à noite, em Trípoli, poderia ter atingido uma área residencial.

Num comunicado, a aliança atlântica afirma que, uma avaria poderia ter levado um míssil a falhar o seu alvo inicial, uma base militar do exército líbio.

Segundo o regime de Kaddafi, o ataque teria provocado a morte de 9 civis no bairro de Al-Arada no Leste da capital.

O ministro dos negócios estrangeiros líbio falava esta noite de “um ataque injustificado contra uma zona residencial, levado a cabo por uma organização bárbara e assassina, apoiada e financiada por governos criminosos”.

A aliança atlântica que tinha respondido a acusações similares no passado afirmando tratar-se de “pura propaganda”, está ainda a investigar a situação.

O porta-voz da NATO declarou que a organização lamenta a morte de civis e que está a fazer tudo para proteger o povo líbio. “O regime de Kaddafi poderia pôr fim a esta guerra se respeitasse as exigências da comunidade internacional”, afirmou.

A NATO tinha revelado ontem estas imagens de um alegado ataque das forças de Kaddafi em Zitlan, nos arredores de Misrata, levado a cabo a partir de uma mesquita na cidade. Uma prova de que o exército líbio estaria a movimentar-se em zonas civis para evitar os bombardeamentos aliados.