Última hora

Última hora

Ao encontro dos refugiados em território sírio

Em leitura:

Ao encontro dos refugiados em território sírio

Tamanho do texto Aa Aa

Os refugiados sírios provenientes de Badma, no noroeste do país, dizem que o exército semeia o terror na aldeia.

A euronews conseguiu atravessar da Turquia para a Síria e capturou imagens de tanques e veículos militares na localidade, a três quilómetros da fronteira.

Guvecci, em território turco, é a primeira etapa dos que fogem da violência em Badma. O correspondente da euronews fez o percurso inverso e ouviu testemunhos de bombardeamentos e rumores de um ataque iminente contra a aldeia.

A repressão do regime de Bashar Al-Assad provocou o êxodo de mais de 10 mil pessoas para a Turquia e outras cinco mil para o Líbano.

Milhares de sírios estão também acumulados junto à fronteira turca, hesitando ainda em passar definitivamente para o país vizinho.

O correspondente da euronews, Mustafa Bag, explica que está agora “em território sírio, na região montanhosa entre a Turquia e a Síria, que teve de atravessar a pé”, indo ao encontro de vários refugiados para saber “a situação” em que vivem.

Este homem diz que “a situação é muito má na Síria”. Explica que veio “da região de Jirs al-Shougur, onde havia tanques e armas e onde mataram mulheres e crianças”. E acrescenta que “há armas que vêm do Irão, bem como dois navios que estão agora no porto de Latakia”.

Muitos refugiados atravessam ilegalmente perto de Badma para contornar postos fronteiriços oficiais, fechados e ocupados pelo exército que, segundo os testemunhos, não hesita em recorrer às armas.

Mustafa explica que está “numa região da Síria pegada à barreira fronteiriça que os refugiados sírios atravessam para chegar à Turquia. Nas últimas 24 horas, quinhentas das seis mil pessoas aqui acumuladas” passaram a fronteira.