Última hora

Última hora

Unidade é a palavra de ordem para a Grécia

Em leitura:

Unidade é a palavra de ordem para a Grécia

Tamanho do texto Aa Aa

A Grécia está determinada a efetuar as reformas necessárias para combater a dívida e espera a soldariedade dos parceiros europeus. Foi isto que Georges Papandreou veio garantir a Bruxelas. Mas durante o encontro com o presidente da União Europeia, o primeiro-ministro grego não conseguiu mais do que manifestar esperança:

“Espero que o parlamento grego aprove o programa que temos diante de nós e, ao mesmo tempo, nós esperamos que a União Europeia manifeste a mesma vontade, ou seja, a unidade”.

Unidade foi o que pediu também Herman Van Rompuy: “dada a longevidade, a magnitude e a natureza das reformas requeridas pela Grécia, o consenso nacional é um pré-requisito para o sucesso”.

Mas há já outras preocupações, como verificou o reporter, Paul Hacket:

“George Papandreou veio aqui desesperadamente à procura de apoio. Os críticos invocam que um novo plano de resgate em troca de mais austeridade não será suficiente. Não é só o primeiro-ministro grego que é posto em causa. Começam a levantar-se sérias dúvidas sobre a forma como a Europa está a gerir esta crise económica”.