Última hora

Última hora

Afegãos receiam insegurança depois da retirada

Em leitura:

Afegãos receiam insegurança depois da retirada

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente dos Estados Unidos vai anunciar ao fim do dia o plano de retirada do Afeganistão num discurso ao país.

Esta decisão permite repatriar um total de 10 mil soldados americanos numa operação faseada que deve ter início em julho, com a retirada dos primeiros 5.000 homens.

Os restantes 5.000 devem partir ao longo do inverno de 2012.

.

Os efetivos do exército americano no Afeganistão quase triplicaram desde a chegada de Obama ao poder, em janeiro de 2009.

No congresso as críticas surgem agora de todos os lados sobre os custos desta guerra avaliado em cerca de 10 mil milhões de dólares por mês.

Mas também no Afeganistão, as vozes há muito se levantam sobre esta longa intervenção militar, mas não sem receio do que poderá vir depois da retirada.

“Estou contente com a saída das tropas, mas tenho medo porque sei que os nossos lideres não têm coragem de defender as nossas provincias se os estrangeiros partirem.”

A presença norte-americana no terreno chegou a atingir cerca de 100 mil homens.

Este general afegão afirma que “a saída de dez mil ou 15 mil americanos do sul do país terá um impacto enorme na segurança do país, porque essas tropoas estão estacionadas junto à fronteira com o Paquistão. Quando eles partirem os insurgente vão regressar e infiltrarem-se no Afganistão”.

O Pentágono confirmou que estão a decorrer negociações de paz com os talibãs do Afeganistão, tendo em vista negociar um acordo de paz.