Última hora

Última hora

Galliano utiliza álcool e drogas como argumento de defesa

Em leitura:

Galliano utiliza álcool e drogas como argumento de defesa

Tamanho do texto Aa Aa

Dependência ao álcool e a drogas.

Foi com base neste argumento que os advogados de John Galliano prepararam a defesa do estilista britânico, cujo julgamento teve início esta quarta-feira num tribunal de Paris.

Galliano é acusado de ter proferido insultos racistas contra um casal num bar de Paris, em fevereiro, e contra uma mulher em Outubro de 2010.

“Ele não a ofendeu apenas enquanto mulher ao criticar a textura dos seus cabelos, as suas coxas e a maneira como ela estava vestida. E o cúmulo é que Géraldine Bloch não sabia quem era John Galliano quando ocorreu o incidente”, afirmou o advogado de acusação, Yves Beddouk.

Como circunstância atenuante para os atos de que é acusado Galliano alegou uma tripla dependência ao álcool, a psicotrópicos e a soporíferos.

O advogado do estilista, Aurélien Hamelle, explicou que “ele quer pedir desculpas às pessoas que ofendeu e quer que o perdoem. E depois quer reconstruir-se pessoal e profissionalmente e refletir sobre o futuro da sua carreira. O meu ponto fraco é acreditar no perdão e espero que as pessoas vão poder perdoar um homem doente.”

O estilista de 50 anos foi detido a 24 de fevereiro, em estado de embriaguez, depois da discussão onde alegadamente proferiu insultos racistas. No dia 01 de março foi despedido pela Casa Dior.

John Galliano arrisca até seis meses de prisão e uma multa de 22.500 euros.