Última hora

Última hora

Laurent Levard: "São necessários stocks reguladores"

Em leitura:

Laurent Levard: "São necessários stocks reguladores"

Tamanho do texto Aa Aa

Os preços dos alimentos é um dos temas em discussão na cimeira do G20, em Paris. A Euronews entrevistou Laurent Levard, membro do Gret, uma ONG que luta por um desenvolvimento durável e solidário.

Euronews: Laurent Levard, a FAO estima que a procura de cereais aumentou de tal forma que a colheita de 2011 chegará apenas para satisfazer o consumo. Essa é uma das razões da alta dos preços agrícolas. O que é preciso fazer para produzir mais, tanto no norte como no sul?

Laurent Levard: Se hoje há pessoas que não têm comida suficiente, no planeta, não se trata de um problema de insuficiência de produtos alimentares, mas de um problema de distribuição de recursos e receitas. É verdade que, em primeiro lugar, há tensões relativamente a certos produtos, nomeadamente devido ao crescimento explosivo da utilização de cereais e de outros produtos para fabricar agro carburantes e, portanto, assistimos a uma concorrência entre as utilizações para os agro carburantes e as utilizações alimentares em produtos como o milho e aí temos um verdadeiro problema. É também verdade que no futuro a humanidade vai ser confrontada com dois desafios, ao mesmo tempo: o de alimentar uma população cada vez maior e o de assegurar uma transição ecológica da agricultura, para garantir que a agricultura se possa adaptar às alterações climáticas e fornecer empregos a centenas de milhões de pessoas que, nos países do sul, se vão estabelecer no mercado de trabalho.

E: Os países produtores devem ser mais transparentes sobre os stocks alimentares e a produção. Mas por que razão esta transparência é necessária?

LL: A transparência é útil, porque permite uma melhor informação dos atores económicos e permite limitar os riscos de que certos intermediários beneficiem da sua posição com práticas abusivas. Ela permite também limitar a especulação nos mercados. Dito isto, atenção! Se amanhã houver uma insuficiência de produção no mercado mundial, seria bom saber isso, com a máxima transparência possível, isso não impedirá um aumento dos preços mundiais. Portanto, o que é importante é que possam existir stocks reguladores que permitam compensar o facto que num ano a produção seja relativamente baixa e no seguinte seja relativamente forte, de forma a limitar essa volatilidade dos preços nos mercados.

E: Acusa-se, frequentemente, a especulação de distorcer o bom funcionamento do mercado. Qual é a responsabilidade na instabilidade dos preços agrícolas?

LL: Se os especuladores podem especular como o fizeram ao longo dos últimos anos é porque há um terreno favorável que o permite. Trata-se da liberalização dos mercados agrícolas, que é acompanhada por uma diminuição dos stocks dos grandes países exportadores – União Europeia, Estados Unidos -, stocks que desempenham uma certa função de regulação dos mercados.

E: Que decisões espera do G20?

LL: O que nós esperamos da comunidade internacional sobre estas questões agrícolas é, em primeiro lugar, que ela reconheça a possibilidade dos Estados e dos agrupamentos regionais de regular e proteger o mercado agrícola interior através de políticas comerciais adaptadas e de políticas de armazenamento. E que a comunidade internacional se comprometa também no mercado internacional a regular através de políticas de armazenamento.