Última hora

Última hora

Príncipes confessam-se à euronews

Em leitura:

Príncipes confessam-se à euronews

Tamanho do texto Aa Aa

É a primeira vez, em mais de meio século, que o principado do Mónaco assiste ao casamento de um príncipe reinante.

Depois de Rainier e Grace Kelly, o mundo cor-de-rosa emociona-se agora com a história de Alberto e Charlene, o príncipe com fama de playboy e a ex-nadadora olímpica sul-africana. Será este enlace o início de uma nova história para o principado?

Isabelle Kumar, euronews: O vosso casamento significa um novo capítulo para o Mónaco, talvez um regresso aos tempos de glória. É assim que o veem?

S.A. Alberto II do Mónaco: Com certeza que as coisas vão mudar, mas não penso muito nesses termos. Vai ser uma oportunidade para fazer as coisas mais como uma família. Com certeza que a Charlene vai ter algumas responsabilidades e ajudar-me nas minhas, mas também tem interesses dela, que quer prosseguir. Nisso, as coisas vão ser um pouco diferentes.

euronews: O que vai passar pela vossa cabeça quando estiverem a subir para o altar?

Charlene Wittstock: Vai ser uma longa caminhada, por isso vou estar a pensar “já chegámos?” Não sei, não sei o que vou estar a pensar nesse dia, ou depois, ou o que vou fazer depois. Estou a trabalhar para esse dia e os pensamentos e sentimentos podem mudar. Por isso, não posso dizer. Mas tenho a certeza que vai correr bem.

Alberto II: Não é tanto a caminhada para o altar ou a cerimónia, mas o que se vai passar durante estes dias. Tenho pensado muito nos meus pais, que não estão presentes fisicamente, mas vão estar connosco ao longo das celebrações, e vão com certeza estar na mente e no coração de todos.

euronews: Voltando um pouco atrás no tempo, se não é indiscrição perguntar, como é que pediu Charlene em casamento?

Charlene Wittstock: Não tens que contar tudo!

Alberto II: Foi, de certa forma, uma surpresa, ela não estava à espera naquela altura… talvez depois, mas não naquele dia.

Charlene Wittstock: Seja como for, não teria acreditado! Mas a realidade provou o contrário.

euronews: Então foi apanhada de surpresa?

Charlene Wittstock: Foi uma grande surpresa, fiquei a pensar “ooohh, acabo de ficar noiva. Agora não quero pensar nisso, vamos às compras”.

euronews: Falaram em família. Está nos vossos planos, vir a ter crianças a passarinhar aqui pelo Palácio?

Charlene Wittstock: Para mim sim, com certeza! Penso que para ambos, queremos certamente ter filhos. Quando? Isso não sei. Penso que vão saber em breve.

euronews São, em muitas formas, um casal normal. Têm as discussões que os outros casais têm?

Alberto II: Não discutimos muito, só algumas observações aqui e ali, algumas conversas, pequenas atitudes…

Charlene Wittstock: Penso que as essas memórias são um pouco como um passeio de carro à meia-noite para apanhar lixo. ele tem no carro uma luva e um saco e cada coisa que vemos no chão apanhamos, é o nosso trabalho comunitário. Divertimo-nos muito. As pessoas não sabem o que estamos a fazer, é estranho.

euronews: E de que outras formas se divertem juntos? São ambos desportistas, nadam juntos?

Charlene Wittstock: Sim, nadamos!

Alberto II: Fazemos muitas atividades ao ar livre…

Charlene Wittstock: Acho que sou boa a ensinar a nadar de bruços…

Alberto II: Com certeza! Fizémos vários desportos diferentes, fizemos escalada tamém, juntos e com alguns amigos. São momentos privados, em que podemos estar sozinhos. São momentos importantes em que nos podemos relacionar normalmente, não só com a pessoa com quem partilhamos a vida, mas também com outras pessoas importantes para nós. Penso que são momentos importantes.

euronews: A vossa lua-de-mel mantém-se um segredo. Qual é o destino?

Charlene Wittstock: Por que não dizemos a toda a gente onde vamos?

euronews: O que querem mais?

Alberto II: Um pouco de descanso e recuperação. Depois do casamento, vamos alguns dias para a África do Sul, onde vou participar na reunião do Comité Olímpico Internacional, em Durban, o que significa que durante três dias vou estar numa sala de reuniões…

Mas também vamos encontrar muitos amigos e a família da Charlene, por isso vai ser uma ocasião especial. Depois disso, vamos partir para o desconhecido.