Última hora

Última hora

Holanda: Wilders absolvido de críticas ao Islão

Em leitura:

Holanda: Wilders absolvido de críticas ao Islão

Tamanho do texto Aa Aa

A Justiça holandesa absolveu Geert Wilders. O deputado da extrema-direita foi julgado num tribunal de Amesterdão por incitamento ao ódio racial e discriminação contra os muçulmanos e estrangeiros não ocidentais.

Visivelmente contente, o líder do Partido para a Liberdade defendeu que se trata de “uma vitória para a liberdade de expressão na Holanda”, ao “permitir críticas ao Islão num debate público”.

Wilders sentou-se no banco dos réus por ter declarado, entre 2006 e 2008, que o Islão é “fascista” e por ter exigido a proibição do Corão, comparando-o ao “Mein Kampf” de Adolf Hitler.

O líder da terceira força política do país e aliado parlamentar do governo holandês é também responsável pelo filme “Fitna”, palavra árabe para “discórdia”.

Publicado na internet em 2008, o polémico documentário dá a conhecer, durante pouco mais de 15 minutos, a interpretação pessoal de Wilders sobre o livro sagrado muçulmano, misturando imagens violentas de vítimas de atentados terroristas.