Última hora

Última hora

Atenções viradas para Atenas depois do Conselho Europeu

Em leitura:

Atenções viradas para Atenas depois do Conselho Europeu

Tamanho do texto Aa Aa

Terminado o Conselho Europeu em Bruxelas, o testemunho passa para Atenas, que deve adotar um impopular plano de austeridade para aceder novamente à ajuda dos Vinte e Sete.

A fatia prometida de 12 mil milhões de euros só deverá ser desbloqueada na reunião de ministros das finanças de 3 de Julho.

O presidente da Comissão Europeia disse que “a respeito da Grécia, [os europeus] mostraram outra vez que são capazes de chegar a acordo quando é necessário”, o que “mostra que a nova forma de lidar com a economia europeia está a funcionar”.

A ajuda europeia está condicionada ao voto favorável de novas medidas de austeridade no parlamento grego. A consulta na assembleia está prevista para os dias 29 e 30 de Junho.

O primeiro-ministro grego sublinhou que “o apoio providenciado pelos parceiros europeus” é um reconhecimento dos seus “esforços pessoais e dos esforços e sacrifícios do povo grego. Isso é deixado bem explícito nas conclusões do Conselho Europeu. É um voto de confiança por parte dos parceiros da União Europeia”.

No fim do encontro em Bruxelas, George Papandreou deixou também entender que o debate do segundo plano de resgate à Grécia abordou “um montante semelhante ao primeiro programa de ajuda”. O plano anunciado em 2010 previa que os europeus desembolsassem um total de 110 mil milhões de euros durante três anos.