Última hora

Em leitura:

Ex-ministra do Ruanda condenada por genocídio


Ruanda

Ex-ministra do Ruanda condenada por genocídio

Uma mulher foi condenada pela primeira vez por genocídio pela justiça internacional.
 
O Tribunal Penal Internacional para o Ruanda condenou à prisão perpétua Pauline Nyiriamasuhuko.
 
Os juízes reconheceram a antiga ministra da família culpada de sete das onze acusações contra ela, entre genocídio, conspiração para cometer um genocídio, assim como extermínio e violação na categoria de crimes contra a humanidade.
 
O filho da ex-ministra, assim como outros quatro arguidos foram condenados a penas, entre a prisão perpétua e os 25 anos de detenção.
 
O procurador do tribunal considerou que o genocídio de 800 mil tutsis pelo regime extremista hutu em 1994, “não seria possível sem os ex-responsáveis condenados hoje”.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Petraeus fala em "calendário agressivo" de retirada do Afeganistão