Última hora

Última hora

Forças de segurança sírias voltam a matar manifestantes

Em leitura:

Forças de segurança sírias voltam a matar manifestantes

Tamanho do texto Aa Aa

O sangue dos manifestantes sírios voltou a ser derramado pelas forças de segurança do país.

O número de mortos varia de acordo com as diferentes fontes. Enquanto um grupo de ativistas fala de nove mortos, um outro grupo de opositores ao regime de Bashar al-Assad diz que 15 pessoas morreram. Há também a registar um número indeterminado de feridos.

As vítimas foram alvo dos tiros das forças de segurança que dispararam de forma indiscriminada contra os participantes em manifestações pró-democracia organizadas em várias cidades do país.

De acordo com organizações de defesa dos direitos humanos, a violenta repressão dos protestos contra Bashar al-Assad já matou mais de 1300 pessoas desde o dia 15 de março, data do início das primeiras manifestações.

A nível internacional, a União Europeia acentuou a pressão sobre o regime de Damasco ao pôr em causa a legitimidade daquilo que considera ser uma repressão “revoltante”.

Em Bruxelas, os líderes dos Estados membros aprovaram novas sanções contra responsáveis dos Guardas da Revolução iranianos, acusados de ajudar o regime sírio.