Última hora

Última hora

Petraeus fala em "calendário agressivo" de retirada do Afeganistão

Em leitura:

Petraeus fala em "calendário agressivo" de retirada do Afeganistão

Tamanho do texto Aa Aa

“O trabalho ainda não terminou no Afeganistão e restam muitos combates pela frente”. As palavras de Barack Obama na base militar de Fort Drum, no estado de Nova Iorque, surgiram horas depois de ter prometido o regresso a casa de um terço das tropas norte-americanas até ao fim de setembro do próximo ano.

Mas o ritmo da retirada ultrapassa o que foi recomendado pelas chefias militares. Diante do Senado, o comandante militar dos Estados Unidos no terreno afegão, o general David Petraeus, declarou que “o calendário de retirada final foi mais agressivo do que o recomendado”. Mas admitiu que “é compreensível porque há considerações mais largas do que as de um comando militar”.

Atualmente o contingente norte-americano no Afeganistão conta com 99 mil soldados. Até ao final do ano devem ser retirados 10 mil, aos quais se juntam mais 23 mil que devem regressar a casa dentro de pouco mais de um ano. O objetivo é completar a retirada até 2014.

A Alemanha também pretende reduzir o número de homens no terreno a partir de dezembro. A França anunciou, igualmente, a retirada progressiva de uma parte dos quatro mil soldados. A Espanha deve começar a fazer o mesmo em 2012.