Última hora

Última hora

Protestos no Perú: um "terreno minado" para o novo presidente

Em leitura:

Protestos no Perú: um "terreno minado" para o novo presidente

Tamanho do texto Aa Aa

Os conflitos sociais no Perú voltam a terminar em tragédia, pela segunda vez esta semana.

Pelo menos cinco pessoas morreram e 16 ficaram feridas ontem durante um protesto da população indígena em Juliaca, nos Andes, próximo do lago Titicaca.

A polícia disparou com balas reais sobre centenas de pessoas que tentaram invadir a pista de um aeroporto local para protestar contra a construção de uma mina na região.

Na terça-feira, três pessoas tinham morrido e 32 ficado feridas durante uma manifestação contra o corte do financiamento estatal à Universidade de Huancavelica, no centro do país.

Mais de oito pessoas terão morrido nos últimos anos na sequência de manifestações na região.

Conflitos sociais considerados como um “terreno minado” pelo presidente eleito do Perú, Ollanta Humala que deverá assumir funções no final de Julho e que criticou ontem o legado do ainda presidente, o conservador Alan Garcia.