Última hora

Última hora

Confrontos marcam julgamento de ex-ministro egípcio

Em leitura:

Confrontos marcam julgamento de ex-ministro egípcio

Tamanho do texto Aa Aa

É um dos julgamentos mais aguardados no Egito e

atraiu centenas de pessoas para junto do tribunal no Cairo. O povo tem sede de justiça e os ânimos exaltaram-se num protesto contra a lentidão do processo judicial, tendo sido lançadas pedras contra as viaturas da polícia.

A audiência do ex-ministro do Interior, Habib el-Adli, voltou a ser adiada, desta vez para 25 de julho. Mas a população já o julgou como o responsável pela morte de centenas de manifestantes durante os protestos que levaram à queda de Hosni Mubarak. Muitos dos que se envolveram em confrontos com a polícia, diante do tribunal, este domingo, são familiares das vítimas.

O antigo ministro já foi um dos homens mais poderosos do Egito. Hoje, é um dos mais odiados. Ele e seis colaboradores vão ser julgados por terem dado ordem para abrir fogo contra os manifestantes durante a revolta popular.

Quanto ao julgamento do ex-presidente egípcio, vai começar a 3 de agosto. Hosni Mubarak, que continua hospitalizado, é acusado da morte de manifestantes e pode vir a enfrentar a pena de morte.