Última hora

Última hora

Charlène Wittstock: um modelo de resistência

Em leitura:

Charlène Wittstock: um modelo de resistência

Tamanho do texto Aa Aa

Elegante, alta, loira, sorridente: Charlene Wittstock é um modelo de contenção-saber estar, discroção e paciência: o príncipe Alberto teve dez anos para a conhecer bem e enumerar-lhe, sem exitar, as qualidades.

O eterno solteirão encontrou a princesa que o fez mudar de ideias num universo que lhe é muito próximo: o do desporto.

Foi no ano 2000, quando Charlèle ganhou a medalha de oiro nos 200 metros de costas no Encontro International do Mónaco.

Ainda estavam por chegar as três medalhas de oiro no Campeonato Mundial, uma trajetória desportiva que a sul-africana de 33 anos, conseguiu à custa de intensos treinos.

Charlene Wittstock :

“- Não importa quem sou nem quem vou ser, nem as expectativas que tenha, acho que, em parte, temos a responsabilidade de olhar um pelo outro e darmos o que pudermos aos que precisam, tanto no terreno desportivo como no humanitário ou noutras áreas de ação, é uma responsabilidade.”

Comprometida há muitos anos com causas humanitárias, Charlène aprendeu, pouco a pouco, a gerir a imagem para recuperar o esplendor do Principado de Mónaco.

A aura de Grace Kelly sente-se de novo no minúsculo país situado em plena riviera francesa, sempre em procura de notoriedade.

À hora de estabelecer semelhanças, é inegável a influência da antiga estrela de Hollywood.

Colombe Pringle, editora-chefe da revista “Point de Vue”:

“- Estou certa de que examinou todas as fotos de Grace. Estou convencida, de que embora Alberto não o saiba, há algo na cor do cabelo, no seu tipo de elegância que recordam Grace, mas Charlène é mais forte”

E foi vestida como uma autêntica estrela que entrou pela primeira vez na catedral de Mónaco, no dia da festa nacional.

O protocolo impedia-a de o fazer antes do anúncio do compromisso, pois não pertencia à família real. a jovem desportista, também teve de deixar a religião protestante e converter-se ao catolicismo para poder casar-se com Alberto II.

Mas Charlène começou a exercer a função muito antes do casamento. O primeiro ato oficial do casal monegasco foi uma visita à Irlanda em abril deste ano.