Última hora

Última hora

Eleitos curdos ficam na prisão

Em leitura:

Eleitos curdos ficam na prisão

Tamanho do texto Aa Aa

Dois curdos eleitos deputados vão continuar na prisão.

A população curda tem protestado, em várias cidades.

Um tribunal turco de Istambul rejeitou, este domingo, a libertação dos dois eleitos.

São acusados de associação terrorista.

Há seis deputados curdos, eleitos nas eleiçôes de 12 de Junho, a contas com a justiça.

O tribunal considerou que a imunidade parlamentar que os detidos reclamam não abrange o tipo de crimes que lhes são imputados.

Gulser Yildirim e Ibrahim Ayhan são acusados de pertencerem a uma organização considerada terrorista. Trata-se do braço urbamo do Partido dos Trabalhadores Curdos.

O Partido para a Paz e Democracia que candidatou vários simpatizantes da causa curda, admite que 36 eleitos possam boicotar os trabalhos no novo parlamento.

Os analistas dizem que esta decisão pode pôr em causa o cessar-fogo que vigora desde Agosto de 2010.

Em 2007, a Turquia tinha aberto um precedente, libertando um eleito turco. Desta vez, as malhas da justiça foram mais estreitas.