Última hora

Última hora

Primeiro-Ministro chinês de novo na Europa

Em leitura:

Primeiro-Ministro chinês de novo na Europa

Tamanho do texto Aa Aa

Pela segunda vez, em nove meses, o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao está na Europa, para tratar de negócios.

Esteve este domingo em Londres, onde deixou novas promessas de auxílio à economia europeia.

Uma visita que coincide com a libertação do dissidente Hu Jia, após três anos de detenção.

Mas esse gesto não evitou o protesto dos activistas dos direitos humanos que, este domingo em Londres, voltaram a reclamar democracia e liberdade, para China.

Hu Jia, de 37 anos, regressou a casa às duas horas e 30 da madrugada de domingo, a meio de “uma noite sem sono”, como ele próprio confessou.

Foi condenado a três anos e meio de prisão em Abril de 2008, por tentativa de subversão. Estávamos então às portas dos Jogos Olímpicos de Pequin.

O presidente do Parlamento Europeu, o polaco Jerzy Buzek, disse que este homem merece a liberdade:

“Trata-se de uma pessoa que deve ser reconhecida, deve ser apoiado e não encarcerado”.

Outro dissidente, o artista Ai Weimei foi libertado, na noite de quarta-feira. Mas a liberdade de ambos permenece muito condicionada.

Foram-lhes retirados os direitos políticos. A diplomacia alemã promete falar do assunto com o chefe do governo de Pequim.