Última hora

Última hora

Professores britânicos querem dar lição ao governo

Em leitura:

Professores britânicos querem dar lição ao governo

Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de 750 mil professores e outros funcionários públicos britânicos vão mesmo avançar com uma greve na quinta-feira. Em causa, o projeto do governo de aumentar a idade da reforma dos 60 para os 66 anos, em 2020.

Esta segunda-feira, o executivo ainda tentou convencer os sindicatos a não fazerem greve enquanto decorrem as negociações. Mas não conseguiu.

A explicação é dada pelo dirigente sindical, Brendan Barber, para quem a paralisação traduz “o nível de descontentamento, de preocupação e o medo real entre os que trabalham no setor público de que as pensões estejam ameaçadas”.

Além do encerramento de escolas e de vários serviços públicos, a greve de quinta-feira deve traduzir-se por perturbações nos portos e aeroportos.

Os funcionários públicos já tinham manifestado a revolta contra o congelamento dos salários e a supressão de 300 mil postos de trabalho até 2015. A reforma das pensões foi a gota de água.

As negociações com o governo continuam em julho, altura em que outros sindicatos poderão anunciar novas greves.