Última hora

Última hora

Poderá o turismo ajudar a Grécia?

Em leitura:

Poderá o turismo ajudar a Grécia?

Tamanho do texto Aa Aa

Com a chegada das férias do Verão, a Grécia espera que o turismo ofereça uma “lufada de ar fresco” à catastrófica situação económica no país.

O governo grego tem dado particular atenção ao setor, com medidas que reduziram o preço dos transportes, as taxas aeroportuárias e os impostos sobre os alojamentos turísticos.

Segundo fontes oficiais, a indústria do turismo representa 18 por cento do PIB e 15 por cento dos empregos no país.

Nove em cada dez turistas são europeus, mas o levantamento de restrições em termos de vistos a países como a China e a Índia poderá trazer novos visitantes.

Ainda assim, é preciso contar com os efeitos da contestação popular e da multiplicação de greves.

Bloqueado no aeroporto de Atenas, este homem diz que “os turistas pagam” cada vez que há uma greve. Acrescenta que “isso acontece em qualquer país europeu e democrático, mas não é o melhor [para o turismo] de momento”.

Apesar da crise baixar os preços, a incerteza pode levar muitos estrangeiros a preferir destinos mais seguros.

Uma jovem britânica explica que esperava apanhar uma ligação de barco para dar início a “duas semanas de férias na ilha de Antiparos”, mas agora terá de “esperar para ver”.

Um grande problema é também o mercado negro e a evasão fiscal, já que uma fatia significativa da indústria turística evita as faturas e privilegia os pagamentos em dinheiro para escapar aos impostos.