Última hora

Última hora

Reino Unido: Grevistas marcham contra reforma no sitema de pensões públicas

Em leitura:

Reino Unido: Grevistas marcham contra reforma no sitema de pensões públicas

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de professores e funcionários do Estado desfilam pelas ruas do Reino Unido numa jornada de de 48 horas de protesto contra a reforma prevista no sistema de pensões do setor público.
 
Para alguns sindicatos o projeto do Governo é a gota de água de uma série de medidas de austeridade que já se traduziram num congelamento salarial e na supressão de mais de 300 mil postos de trabalho.
 
“Há um sentimento de revolta porque as pessoas que nos conduziram a esta situação não estão a sofrer as consequências ao contrário das que estão envolvidas com as sociedades e comunidades. Isso deixa-me revoltado”, desabafa Olly Hamdi, professor em greve.
 
O Governo diz que a greve é errada, tal como o Partido Trabalhista, na oposição. O Unison, o maior sindicato britânico da Função Pública, não participa, já que está à espera do resultado das negociações, ainda que este possa não ser o esperado.
 
“Numa altura em que ainda decorrem negociações, as greves são erradas. Mas os pais e a população foram traídos porque o Governo agiu de forma imprudente e provocativa. Depois da rutura de hoje, os dois lados devem por de parte a retórica, sentar-se à mesa das negociações e impedir que este cenário repita”, disse Ed Miliband, líder do Partido Trabalhista.
 
O projeto do Governo prevê um aumento da idade legal de reforma para os 66 anos, a partir de 2020.
 
Mais de 500 mil britânicos dizem “Não” ao plano do executivo em várias cidades do Reino Unido.