Última hora

Última hora

Papandreou adia a "tragédia grega"

Em leitura:

Papandreou adia a "tragédia grega"

Tamanho do texto Aa Aa

O parlamento de Atenas põe fim a semanas de especulações sobre a “tragédia grega”, ao votar um novo plano de medidas de austeridade de 28 mil milhões de euros.

Uma decisão que desbloqueia a nova tranche do empréstimo da troika mas que não acalma os protestos frente ao parlamento. Os manifestantes da praça Sintagma garantem que não vão arredar pé.

“Não é aceitável que o governo aprove estas novas medidas, chumbadas pelos manifestantes nesta praça. Vamos continuar a lutar até que rejeitem esta lei ou até à queda do governo”.

“Estas medidas não têm qualquer possibilidade de serem postas em prática, porque a população não aceita esta nova lei e o governo está politicamente morto”.

O executivo de Papandreou conseguiu obter ontem o apoio de 155 dos 300 deputados do parlamento, depois de ter ultrapassado um voto de confiança, na semana passada.

Uma vitória que abre caminho à atribuição de uma nova fatia de 12 mil milhões de euros do empréstimo acordado à Grécia pela troika.

A decisão final que deverá ser anunciada pelos ministros das finanças da zona euro neste domingo, assim como uma ajuda suplementar de 120 mil milhões de euros com a participação de privados. Os bancos alemães afirmaram ontem estar dispostos a participar na nova ajuda a Atenas.