Última hora

Última hora

Strauss-Kahn: Advogado de Banon deixa um aviso

Em leitura:

Strauss-Kahn: Advogado de Banon deixa um aviso

Tamanho do texto Aa Aa

Em França, Dominique Strauss-Kahn foi formalmente acusado de agressão sexual.

A queixa foi formalmente apresentada terça-feira pela jornalista e escritora francesa Tristane Banon que diz ter sido em 2002 vítima de tentativa de violação por parte do antigo diretor do FMI.

David Koubbi, o advogado de Banon, deixou um aviso:

“Não é minha intenção transformar isto num caso político. Contudo se os políticos quiserem obstruir a defesa de Tristane Banon, serão considerados adversários”.

Em fevereiro de 2007, Tristane Banon afirmou na televisão ter sido sexualmente agredida cinco anos antes por Strauss-Kahn. Na transmissão da entrevista, o nome do agressor não era percetível.

Um especialista descreve um possível cenário imediato:

“Ou o Procurador-Geral abre um inquérito e pede a um juiz de instrução para fazer uma investigação, ou então pode decidir que não existe matéria suficiente para uma queixa e simplesmente anular todo o processo, tal como eu acho que vai acontecer com o caso de Nova Iorque”.

A empregada do hotel nova-iorquino que se diz vítima de agressão sexual por parte de Strauss-Kahn decidiu, entretanto, processar o tabloide New York Post por um artigo no qual é acusada de prostituição.

O mesmo jornal publicou terça-feira que a justiça norte-americana vai levantar nas próximas semanas todas as acusações contra o ex-diretor-geral do Fundo Monetário Internacional.

.