Última hora

Última hora

Varsóvia critica euroceticismo de países europeus

Em leitura:

Varsóvia critica euroceticismo de países europeus

Tamanho do texto Aa Aa

Uma ameaça à liberdade de circulação. É desta forma que a presidência polaca da União Europeia encara a suspensão, temporária, do acordo de Schengen por parte da Dinamarca.

Varsóvia revelou no Parlamento Europeu as prioridades para os próximos seis meses à frente dos 27. Integração e unidade dominaram o discurso do primeiro-ministro polaco.

Para Donald Tusk o debate sobre Schengen ilustra o dilema com o qual a Europa, atualmente, se depara. O chefe de governo garante que Varsóvia vai continuar a defender a livre circulação de pessoas, um direito que considera fundamental para os cidadãos europeus.

Esta terça-feira, a polícia dinamarquesa reintroduziu o controlo de passaportes nas fronteiras com a Alemanha e Suécia. Mas a mensagem de Donald Tusk dirige-se também à forma como a França e a Itália lidaram com a enchente de refugiados em março.