Última hora

Última hora

Sudaneses do sul soberanos e independentes

Em leitura:

Sudaneses do sul soberanos e independentes

Tamanho do texto Aa Aa

Uma multidão em delírio celebra desde meia-noite em Juba, a proclamação da independência do Sudão do Sul.

A República do Sudão do Sul nasceu oficialmente neste sábado após o hasteamento da bandeira do novo Estado durante cerimónia na capital, Juba, sob a presença de 80 delegações estrangeiras, de 30 chefes de Estado e do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

Segurando o livro da Constituição o líder do Movimento Popular de Libertação do Sudão, Salva Kiir, jurou como presidente da nova República do Sul do Sudão.

Antes de prestar juramento, Kiir assinou o decreto de promulgação da nova Carta Magna provisória do país, o número 193 no mapa do mundo e o quinquagésimo quarto estado africano.

As dezenas de milhares de pessoas reunidas na praça do mausoléu de John Garang, o herói nacional dos sudaneses do sul morto num acidente de helicóptero em julho de 2005, deram vivas ao novo país. Um percurso que foi longo. Entre 1955 e 2005 os rebeldes sulistas entraram em duas guerras contra Cartum. Os conflitos deixaram milhões de mortos.