Última hora

Última hora

Vítimas mortais do "Bulgária" podem aumentar

Em leitura:

Vítimas mortais do "Bulgária" podem aumentar

Tamanho do texto Aa Aa

As operações de busca continuam no rio Volga para recuperar mais de uma centena de passageiros do navio de cruzeiro “Bulgária”.

A embarcação sofreu um acidente quando passava pela província do Tatarstão, 188 pessoas encontravam-se a bordo, destas 78 foram salvas, por um navio que passava nas imediações.

Dizem os entendidos que a envergadura dessa emergência não tem precedentes nos últimos 10 anos, este perito explica que se tratava de um navio da era soviética que foi concebido para operar durante vinte e cinco anos. “Depois depois de reparados estes navios podem ser usados indefinidamente, este tinha passado na revisão e tinha obtido licença para navegar”.

O barco com capacidade para 140 passageiros estava superlotado, transportava 188, um elemento que poderá entrar em linha de conta para explicar as causas do acidente.

O presidente Dmitri Medvedev incumbiu o diretor do Comité Federal de Investigações da Rússia, de criar um grupo de investigadores para descobrirem os motivos do afundamento e apurar responsabilidades.