Última hora

Última hora

Estados Unidos: Desacordo sobre a dívida pública põe em causa pensões de reforma

Em leitura:

Estados Unidos: Desacordo sobre a dívida pública põe em causa pensões de reforma

Tamanho do texto Aa Aa

Os reformados norte-americanos poderão ser as primeiras vítimas do impasse político para negociar o aumento do limite máximo da dívida.

O braço-de-ferro entre democratas e republicanos prossegue sem fim à vista, tanto mais que a maioria republicana no senado promete não facilitar a vida a Barack Obama:

“Após anos de discussões e meses de negociações, não tenho dúvidas de que enquanto este presidente estiver no gabinete oval é provavelmente impossível obter uma solução”, afirmou o líder republicano Mitch McConnell.

Obama quer reduzir o défice em quatro mil biliões de dólares, em dez anos, passando por uma subida dos impostos, sobretudo nas classes de maiores rendimentos. Uma medida de que os republicanos não querem nem ouvir falar. Por outro lado, o partido só aceita aumentar o plafond da dívida se houver redução da despesa pública.

O presidente norte-americano já avisou que, se o bloqueio continua, poderá não haver dinheiro nos cofres do estado para pagar as reformas já no princípio do mês de Agosto.