Última hora

Última hora

UE-Rússia trabalham para a abolição de vistos

Em leitura:

UE-Rússia trabalham para a abolição de vistos

Tamanho do texto Aa Aa

Será que vamos viajar livremente entre a União Europeia e a Rússia? Em Bruxelas, as duas potências deram um passo em frente nas negociações sobre a supressão do regime dos vistos.

O documento que fixa as etapas estará quase pronto . A Rússia e a UE negociam há anos a questão e o processo atual agora iniciado, por Dimitri Medvedev, pode dar origem ao acordo. A “lista dos passos comuns em quatro capítulos” aborda passaportes e documentos oficiais, imigração ilegal, a luta contra a criminalidade e as relações internacionais, nomeadamente o procedimento de registo obrigatório em território russo, que tem sido discutido continuamente.

Um texto completo que, segundo o ministério russo dos Negócios Estrangeiros em Bruxelas, pode ser ratificado rapidamente.

O responsável russo, Vladimir Voronko:

“Se conseguirmos a aprovação dos 27 membros da UE e da Rússia, entao é possível que este documento seja ratificado durante a cimeira UE-Rússia em Bruxelas no fim do ano”.

Em princípio, numa primeira fase, o território abrangido pelo futuro acordo vai limitar-se à Rússia e ao Espaço Shengen (do quel não fazem parte a Roménia, a Bulgária e o Chipre). Quanto aos paises que fazem parte de Shengen mas não da União (a Suíça, a Islândia e a Noruega) têm de assinar acordos bilaterais com Moscovo.

A Rússia tem demonstrado estar pronta, há muito tempo, para um regime sem vistos com a União Europeia, mas não o assume unilateralmente. Mas Bruxelas é mais prudente. A proposta europeia defende um regime de vistos de 6 a 12 meses durante cinco anos (como no caso de Shengen, atualmente), se o cidadão cumprir. Portanto, a reforma não é para amanhã.

V.V. – “Desejamos estabelecer um sistema sem vistos, mas isso só deve acontecer dentro de 10 ou 20 anos”.

Por outro lado, Bruxelles exige que Moscovo anule as regras de imigração, que os europeus consideram discriminatórias.