Última hora

Última hora

EUA: tensão nas negociações sobre aumento da dívida e avisos da Fed e da Moody's

Em leitura:

EUA: tensão nas negociações sobre aumento da dívida e avisos da Fed e da Moody's

Tamanho do texto Aa Aa

As negociações entre democratas e republicanos sobre o aumento do limite da dívida dos Estados Unidos subiram esta quarta-feira de tom.

Segundo fontes republicanas, Barack Obama enervou-se e disse mesmo que “atingiu o limite”. O campo democrata negou que o presidente tenha abandonado o encontro, mas reconheceu que Obama quer uma solução que permita reduzir o défice a longo prazo e está disposto a vetar um acordo de curto prazo.

Ao quarto dia de reuniões infrutíferas, o presidente da Reserva Federal (Fed), Ben Bernanke, avisou que um incumprimento dos pagamentos significará “problemas enormes” para o país e uma “grande crise” à escala mundial.

Com a aproximação da data limite de 2 de Agosto para a obtenção de um acordo, a Moody’s colocou uma pressão adicional sobre Washington. A agência de notação financeira ameaçou cortar o “rating” de topo de que beneficia atualmente a dívida norte-americana.