Última hora

Última hora

Mortes no Afeganistão mancham Dia Nacional francês

Em leitura:

Mortes no Afeganistão mancham Dia Nacional francês

Tamanho do texto Aa Aa

Em França, as comemorações do 14 de julho foram manchadas pela morte de seis soldados no Afeganistão. Aos cinco militares mortos ontem, vítimas de um atentado suicida, junta-se mais uma baixa, confirmada em pleno Dia Nacional.

Como acontece todos os anos, a parada militar desceu a Avenida dos Campos Elísios, em Paris. O dia comemora a tomada da Bastilha, em 1789, na Revolução Francesa.

Este ano o ambiente foi de luto e não de festa. O presidente Nicolas Sarkozy promete uma mudança na política para o Afeganistão: “A retirada das tropas vai começar este ano e continuar até 2013. Não estamos a abandonar os afegãos, mas sim a transformar a nossa ajuda, que passa de uma ajuda militar a outra, essencialmente económica e educativa. O exército afegão cresceu em termos de poder, tem agora 350.000 homens e deve poder tomar conta do país”.

A tragédia fez o presidente cancelar a habitual “garden party” do Eliseu. Em vez disso, Sarkozy encontra-se com os familiares dos soldados mortos. Sarkozy convocou também um conselho de defesa extraordinário para analisar a situação no Afeganistão.