Última hora

Última hora

Saúde em Itália sofre com medidas de austeridade

Em leitura:

Saúde em Itália sofre com medidas de austeridade

Tamanho do texto Aa Aa

O pacote de austeridade votado agora pelo senado italiano tem um preço a pagar e o setor da saúde é um dos mais afetados. O público teme que os cortes signifiquem uma queda na qualidade do serviço aos utentes.

Andrea Filippi é diretor do centro de psicologia infantil de uma clínica em Viterbo, perto de Roma: “Os hospitais e os cuidados de saúde vão sofrer particularmente. Penso que a medida que mais coloca em risco a assistência médica é o congelamento das contratações, porque isso vai impedir a substituição dos trabalhadores que partem para a reforma”.

Para o público, as consequências destas medidas não deixam margem para dúvidas: são os mais fracos que vão pagar. O sistema de pensões vai também mudar. A partir de 2013, a idade da reforma sobe e vai ser introduzida uma contribuição de solidariedade sobre as pensões mais altas. Vai ainda ser introduzida uma taxa moderadora para as consultas nos hospitais públicos.

A discussão destas medidas no senado foi apressada pelo governo, depois do descalabro nos mercados, causado pelos problemas com a dívida. A Itália pode vir a ser a próxima vítima da crise da zona euro.