Última hora

Última hora

Obama diz que são necessárias cedências para evitar incumprimento

Em leitura:

Obama diz que são necessárias cedências para evitar incumprimento

Tamanho do texto Aa Aa

Democratas e republicanos continuam divididos no que toca à necessidade de aumentar o limite de endividamento dos Estados Unidos.

A contagem decrescente para as eleições presidenciais em 2012 está a dificultar o consenso.

Barack Obama diz que são necessárias cedências dos dois lados para chegar a um compromisso:

“Estou disposto a fazer o que for preciso para resolver o problema, mesmo que não seja politicamente popular. Espero que os líderes demonstrem no Congresso a mesma vontade de compromisso. A verdade, é que não se pode resolver o nosso défice sem cortar nos gastos e sem pedir aos americanos mais ricos que paguem mais.”

Em maio, os Estados Unidos atingiram o teto máximo da dívida do país, de 14,3 biliões de dólares – cerca de 10 biliões de euros. Se não houver acordo até ao início de agosto, o país deixa de ter dinheiro para pagar aos credores.

Uma situação que o presidente norte-americano quer evitar a todo o custo.

Na quinta-feira, Obama deu um prazo máximo de 36 horas à Câmara dos Representantes para chegar a um acordo, numa altura em que aumentam os receios de que o país possa entrar em incumprimento.