Última hora

Última hora

Resultado dos testes de stress não sossega agências de rating

Em leitura:

Resultado dos testes de stress não sossega agências de rating

Tamanho do texto Aa Aa

A banca europeia mostra resistência aos testes de stress realizados pela Autoridade Bancária Europeia.

De 90 bancos testados apenas oito chumbaram, cinco espanhóis, dois gregos e um austríaco.

Em Espanha as cinco instituições foram reprovadas por terem colchões de capital inferiores a 5% dos ativos ponderados pelo risco.

Segundo avaliação, os bancos com colchões de capital abaixo desse nível precisarão levantar até ao fim do ano novos recursos através da venda de ações, negócios ou ativos.

A ministra espanhola da Economia mostra-se contrária a esta ideia.

Estes testes surgem numa altura em que a Grécia enfrenta cada vez mais dificuldades face à dívida pública que atinge 150% do seu Produto Interno Bruto.

A ameaça de contágio ao resto da zona euro é agora cada vez mais receada, depois de esta semana a Itália ter sido obrigada a aprovar um plano de austeridade de 70 mil milhões de euros a fim de acalmar os mercados.

Em Atenas o ministro da Economia queixa-se do excessivo rigor dos testes e garante que todos os acordos estão a ser respeitados e que os bancos dispõem de capital suficiente para enfrentar o futuro e todas as medidas de austeridade.

A superação dos testes de resistência pelas quatro instituições portuguesas analisadas não sossegou as agências de rating.

A Moody’‘s cortava o rating de sete bancos portugueses, dos quais cinco – BCP, BES, CGD, Montepio e Espírito Santo Financial Group – desceram para a categoria lixo.