Última hora

Em leitura:

Cabul diz-se pronto para assumir segurança


Afeganistão

Cabul diz-se pronto para assumir segurança

A França vai retirar do Afeganistão perto de mil soldados, até ao final de 2012, depois dos Estados Unidos terem tomada recentemente a mesma decisão.

O governo de Kabul diz-se pronto a assumir o controlo do país, depois de um longo período de treino das tropas nacionais.

Hoje em Bamyian as tropas estrangeiras passam o poder aos militares afegãos.

“O processo de transição é irreversível”, diz o ministério da Defesa.

“Sacrificaremos o que for necessário, os afegãos decidiram fazer tudo para garantir a segurança da nação pelos seus próprios meios”.

Estão estacionados no Afeganistão cerca de 4000 militares franceses, a maioria dos quais em Surobi, Cabul e na província de Kapisa, a nordeste de Cabul.

O exército afegão tem sido preparado ao longo dos últimos anos, as missões estrangeiras restantes irão ver reconvertidas as missões de combate em missões de treinos.

“O maior desafio é dar-lhes a possibilidade de se unirem na defesa do seu país, eles vêm de diferentes tribos e tem línguas e culturas diferentes”.

No entanto, receia-se que o Afeganistão volte a mergulhar na guerra se não tiver meios humanos suficientes para fazer face aos desafios da segurança.

“Penso que não teremos homens suficientes de momento, mas no próximo ano vamos aumentar os efetivos da polícia local e nacional e então deixaremos de precisar do ISAF. Se tivermos armas suficentes e homens suficientes, estou cem por cento seguro de que não precisaremos mais do ISAF e estaremos prontos para controlar todo o destrito”.

A saída gradual das tropas estrangeiras do Afeganistão foi igualmemte prometida pelo governo britânico.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, quer uma uma retirada “limitada” das tropas britânicas em 2012.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Três mortes suspeitas num hospital da Grã-Bretanha