Última hora

Última hora

Catástrofe humanitária no Corno de África

Em leitura:

Catástrofe humanitária no Corno de África

Tamanho do texto Aa Aa

A urgência da situação no Corno de África levou a ONU a lançar uma missão de ajuda alimentar e a apelar à comunidade internacional para uma intensificação de esforços para salvar milhões de pessoas.

O primeiro avião, com cinco toneladas de ajuda alimentar e médica, chegou ao Quénia, o país que tem na região o maior campo de refugiados.

O porta voz do Alto Comissariado para os Refugiados diz que “é preciso muito mais acomodação nos campos entre a Etiópia e o Quénia, onde chegam cerca de três mil pessoas por dia”.

A primeira ajuda destina-se à região de Baidoa, no centro da Somália, uma zona sob controlo dos rebeldes islamitas, de onde as agências humanitárias tinham sido obrigadas a fugir.

A ONU calcula que dez milhões de pessoas estão ameaçadas pela fome no Corno de África, vítimas da pior seca das últimas décadas. A ameaça de morte pesa sobre meio milhão de crianças.