Última hora

Última hora

Preços dos serviços de saúde provocam contestação em Itália

Em leitura:

Preços dos serviços de saúde provocam contestação em Itália

Tamanho do texto Aa Aa

O Primeiro-Ministro italiano, Sílvio Berlusconi, encontrou-se, esta segunda-feira, com o Presidente da República, Giorgio Napolitano.

No centro da conversa estiveram as medidas de austeridades aprovadas pelo parlamento na semana passada.

O caso que está a levantar mais controversia é o dos serviços médicos.

As consultas médicas nos hospitais passam a custar 10 euros e, se não forem consideradas urgentes, 25.

Umberto Bossi, lider da Liga do Norte que suporta o Governo, vai mantendo uma posição de alguma ambiguidade. Diz que está contra, mas facilitou a passagem da lei no parlamento.

Nas ruas, o protesto é geral:

“50-60 euros de senhas por mês, veja quantas receitas ela tem”, lamenta um homem.

Outro duvida do funcionamento dos serviços:

“E agora, quanto é que se paga aqui na Sicília? Tudo vai bem, mas os serviços de saúde funcionam? Não creio… “

As senhas para acesso aos serviços de saúde tem preços diferentes, nas várias regiões.

Os idosos são os mais penalizados.

O governo espera obter uma poupança de 25,3 mil milhões de euros, no imediato. Até 2014 esse valor deve ascender aos 47.9 mil milhões.