Última hora

Última hora

Escutas telefónicas ilegais: Cameron versus Miliband

Em leitura:

Escutas telefónicas ilegais: Cameron versus Miliband

Tamanho do texto Aa Aa

Na sequência do interrogatório relacionado com as escutas telefónicas ilegais, hoje foi o dia para as perguntas a David Cameron.

O primeiro-ministro inglês respondeu aos deputados sobre o escândalo das escutas no News of the World.

Apesar de admitir que não devia ter contratado Andy Coulson e que, a serem verdadeiras as acusações tornadas públicas, o primeiro-ministro recusa responsabilidades e acusa a oposição de estar a tentar aproveitar-se do caso.

O debate foi intenso, com várias interrupções feitas pelo ‘speaker’ ( o correspondente ao presidente da Assembleia da República portuguesa), lembrando os políticos que deveriam ter em conta o que o público pensa do comportamento dos parlamentares.

Do lado da oposição, Ed Miliband disse que Cameron foi avisado mas que preferiu ignorar as advertências, lembrando que para que o país pudesse ter a liderança que precisam, seria necessário que o primeiro-ministro fizesse mais do que dar uma meia-desculpa para justificar a contratação de Andy Coulson para o interior de Downing Street.

Recorde-se que Andy Coulson, ex-diretor de comunicação do primeiro-ministro britânico David Cameron pediu a demissão em janeiro do cargo de diretor de comunicação de Cameron, após meses de pressões sobre as escutas telefónicas ilegais quando era chefe de redação do semanário que pertence a Rupert Murdoch.