Última hora

Última hora

Repressão na Síria sobe de tom

Em leitura:

Repressão na Síria sobe de tom

Tamanho do texto Aa Aa

O banho de sangue intensifica-se na Síria. O balanço do número de opositores mortos pelo exército e pelas milícias fiéis ao presidente Bashar el-Assad subiu para mais de 30, desde o fim de semana.
 
Na cidade de Homs, só nesta terça-feira, foram mortos 13 opositores, segundo a população local. Entre eles, 10 pessoas que participavam num funeral de outros 10 militantes oposicionistas mortos.
 
Também o bairro de Kaboune, na capital Damasco, foi palco de grandes manifestações e confrontos que fizeram vários mortos. As autoridades prenderam, durante a madrugada, duas figuras da oposição – Georges Sabra e Jamal Tahane.
 
A oposição rejeita toda e qualquer intervenção estrangeira – numa conferência de imprensa na Turquia, os porta-vozes dizem que, se as forças estrangeiras intervierem, a oposição vai lutar ao lado do exército sírio.
  
Contra o crescimento da oposição, o regime continua a organizar grandes manifestações de apoio a Bashar El-Assad. No domingo, uma destas manifestações juntou dezenas de milhares de pessoas na capital.