Última hora

Última hora

Luto nacional num país ainda em estado de choque

Em leitura:

Luto nacional num país ainda em estado de choque

Tamanho do texto Aa Aa

Os noruegueses choram os mortos do massacre de Oslo, um atentado bombista e um tiroteio na ilha de Utoyeia.

Hoje a capital da Noruega parece uma cidade estado de sítio com os militares e a polícia nas ruas, em busca de um segundo suspeito do atentado terrorista inicialmente atribuido a grupos islamistas.

Afinal o principal suspeito é um noruêgues identificado como Anders Behring Breivik.

O atacante de 32 anos foi detido ontem e está a ser interrogado pela polícia que procura agora um suspeito.

O homem foi detido ainda na ilha de Utoeya – nas imediações de Oslo – onde terá disparado e morto dezenas de jovens que frequentavam o campo de férias.

A maioria das vítimas, 85 perdeu a vida na pequena ilha de Utoeya e as restantes sete foram mortas na explosão bombista em Oslo.

Este é o mais grave atentado terrorista na Europa desde que 52 pessoas perderam a vida em Londres em 2005, num ataque levado a cabo por terroristas islâmicos.