Última hora

Última hora

Noruega homenageia as vítimas do massacre

Em leitura:

Noruega homenageia as vítimas do massacre

Tamanho do texto Aa Aa

Em Oslo, multiplicam-se as homenagens às vítimas do massacre de sexta-feira, com velórios que mobilizam sobretudo os jovens.

Estão apuradas já 92 vítimas mortais, 85 delas, na ilha de Utoya.

Um massacre que se prolongou, por hora e meia, o tempo que a policia demorou a chegar.

O assassino, vestido de polícia, disse aos jovens acampados que se reunissem numa sala. Eles acataram a ordem, sem saberem o que os esperava.

Os votos de pesar chegam de todo o mundo, como diz o Primeiro-Ministro:

“Eu posso falar de uma forte solidariedade, condolescências e apoios que vieram de todo o mundo. Apreciámos imenso, porque vêm de pessoas de todo o mundo, que expressam o seu apoio aos jovens que estavam no acampamento da Juventude Trabalhista, quando foram atacados”.

Com os jovens reunidos, Anders Behring Breivik disse-lhes que eles tinham de morrer. “Era preciso”, disse ele.

E começou a disparar, usando uma metralhadora e uma pistola.

As testemunhas dizem que ele nunca perdeu a calma, ostentando sempre uma enorme frieza.

Duas horas antes, uma ou duas explosões, mataram sete pessoas, junto ao gabinete do Primeiro-Ministro, que não se encontrava no local.

A polícia admite que o número de mortes venha a aumentar, porque ainda há pessoas desaparecidas.