Última hora

Última hora

Barack Obama: O povo não pode ser vítima colateral da guerra em Washington

Em leitura:

Barack Obama: O povo não pode ser vítima colateral da guerra em Washington

Tamanho do texto Aa Aa

Barack Obama falou esta noite à população do país sobre o aumento do limite da dívida federal no Congresso. Democratas e republicanos negoceiam sem sucesso um entendimento que impeça o incumprimento do país.

“Não podemos permitir que o povo americano seja uma baixa colateral da guerra política em Washington. O mundo inteiro está a observar. Devemos por isso aproveitar este momento para mostrar porque é que os Estados Unidos da América ainda são a maior nação do planeta. Não só porque somos capazes de cumprir com a nossa palavra e respeitar as nossas obrigações mas também porque somos capazes de nos unir como uma nação”, referiu no seu discurso.

O impasse das negociações provoca uma preocupação crescente nos mercados e instituições financeiras internacionais, a oito dias da data limite de 2 de agosto, a partir da qual os Estados Unidos se arriscam a entrar numa situação de incumprimento.

“A solução para esta crise não é complicada: Se se gasta mais do que se recebe, há que gastar menos. Não existe sinal mais ameaçador de um governo omnipresente do que a sua dívida. Quebremos o jugo para libertar a nossa economia e o nosso futuro”, declarou John Boehner, líder da maioria republicana no Congresso.

O Tesouro norte-americano preveniu que, sem que o limite da dívida seja elevado pelos eleitos até 2 de agosto, os Estados Unidos ficam incapazes de fazer face às suas obrigações, o que poderá ter consequências perigosas para a economia.