Última hora

Última hora

Peritos contestam prova contra Amanda Knox

Em leitura:

Peritos contestam prova contra Amanda Knox

Tamanho do texto Aa Aa

A investigação forense à morte de Meredith Kercher, em 2007, foi mal conduzida. As acusações foram feitas por peritos independentes num tribunal de Perugia, em Itália. A justiça transalpina está a julgar o recurso apresentado pela americana Amanda Knox e pelo italiano Raffaele Sollecito, condenados em primeira instância em 2009 a 26 e a 25 anos de prisão pela morte da estudante britânica. Kercher vivia com a americana quando foi assassinada. Em primeira instância os juízes consideraram que o homicídio ocorreu durante um jogo sexual.

Para a mãe de Amanda Knox: “Este foi um dia excelente para se poder ver o quadro completo. O que os peritos independentes disseram é muito forte.”

A estudante britânica foi encontrada seminua, numa poça de sangue com a garganta cortada. Os peritos afirmaram que houve contaminação de ADN durante a investigação e desacreditaram a principal prova da acusação.