Última hora

Última hora

Polícia chinesa declara guerra ao tráfico de seres humanos

Em leitura:

Polícia chinesa declara guerra ao tráfico de seres humanos

Tamanho do texto Aa Aa

A polícia chinesa afirma ter desmantelado duas redes de tráfico de seres humanos, após ter lançado uma operação no sul do país em meados de Julho.

Pelo menos 89 crianças foram libertadas nos últimos dias, Pequim afirma ter detido mais de 300 traficantes em duas operações na província de Guangdong.

Os suspeitos, a maioria de nacionalidade vietnamita, são acusados de raptar crianças do outro lado da fronteira, a maioria do sexo feminino, para vendê-las em várias regiões do sul da China.

O sub-diretor do departamento de investigação criminal chinês, Liu Ancheng, afirma que, “os traficantes levavam a cabo as suas operações de uma forma bastante profissional. Por exemplo, depois de raptar um bébé evitavam fazer chamadas telefónicas e acendiam uma tocha nas margens do rio Beilun para assinalar que tinham mais uma criança para entregar. Os suspeitos vietnamitas chegavam mesmo a concluir o tráfico sem pisar território chinês”.

A maioria das crianças libertadas pela polícia têm entre dez dias e 7 meses, algumas encontravam-se sob sedação.

Desde Fevereiro que a polícia chinesa declarou a guerra ao tráfico de seres humanos no país, a maioria mulheres.

Desde 2009 que a polícia registou mais de 22 mil casos de raptos dentro e fora do país, 8 mil dos quais bebés.

Uma situação promovida pela política do filho único defendida pelo governo comunista e que nas últimas décadas, levou à queda drástica da população chinesa do sexo feminino.