Última hora

Última hora

China: comissão de inquérito não trava polémica sobre acidente ferroviário

Em leitura:

China: comissão de inquérito não trava polémica sobre acidente ferroviário

Tamanho do texto Aa Aa

Uma avaria no sistema de sinalização estará na origem da colisão entre dois comboios de alta velocidade, no sábado, no Leste da China.

A informação foi avançada pelos caminhos de ferro chineses, num momento em que uma comissão de inquérito tenta pôr fim ao turbilhão de críticas à falta de transparência das autoridades.

Segundo as conclusões preliminares, a queda de um raio teria afetado um semáforo à entrada da ponte ferroviária onde se produziu o acidente.

Um especialista em transportes da universidade Tongji de Shangai, reconhece que as conclusões finais mostram a fragilidade do comboio de alta velocidade chinês, que está preparado para resistir à queda de raios.

Ontem, mais de uma centena de familiares das 39 vítimas mortais do acidente tinha-se manifestado em Pequim, acusando as autoridades de encobrir as causas e a dimensão do acidente para defender os seus interesses económicos.

As composições acidentadas são da primeira geração de comboios de alta velocidade produzidos na China, com tecnologia japonesa e canadiana.

Segundo alguns especialistas, nem a linha, nem as composições estariam adaptadas às velocidades de ponta ambicionadas pelo governo, de mais de 300km por hora.